terça-feira, 10 de agosto de 2010

"Porque metade de mim é o que eu grito..."

A vida da voltas, tudo passa, a vida ensina..... Há tantas teorias e filosofias de banca de jornal que nos cercam cada vez que nosso mundo cai. É engraçado que as vezes o q você quer escutar é o silencio e não o apoio daqueles que usam de frases feitas “pra te animar”.

Já dizia Renato Russo “Quando tudo está perdido sempre existe uma luz... Mais não me diga isso, não me dê atenção, e obrigado por gostar de mim”

O mundo é estranho, a tristeza parece não poder existir. Não que sofrer seja uma coisa saudável, mais é algo inevitável, que uma hora ou outra acontece. A vida vai a vida vem e a tristeza é conseqüência dos nossos atos.

Ah! Se a gente soubesse que certos atos levariam a merdas absurdas, seria mais fácil viver. Mais uma fala errada, um momento que passa, tudo isso vira merda no ventilador. E a gente não sabe como voltar atrás.

É tanta coisa que acontece, ou que não acontece, que a gente fica mais perdida que cego em tiroteio. E o que mais machuca no momento é que a vida ta passando e eu aqui, parada, na minha vida mais ou menos de sempre.

Nem rica, nem pobre. Nem magra, nem gorda. Nem branca, nem negra. Nem triste, nem feliz. Nem realizada, nem fracassa. Nem amada, nem odiada.

Uma vida de meio riso, meio amor, meia vida. Nunca por inteiro. Sempre o copo meio vazio ou meio cheio. Nunca transbordante, nunca por inteiro.






Dica: ouça Metade - Oswaldo Montenegro

2 comentários:

Rui disse...

Se joga!! rs

fabio o pit bull disse...

Às vezes eu tambem me sinto assim...

Cego em toroteio foi boa rsrrss... Da pra imaginar...rsrrs...