quarta-feira, 2 de setembro de 2009

"Nada mais vai me ferir..."

É tão difícil ser a caçula de uma família quase perfeita, principalmente quando você não é nada perfeita. É duro viver com seus erros e problemas, quando você foi criada para ser a melhor em tudo.

Sinto informar, mais algo deu errado. O patinho feio, não alcançaria a perfeição, nem se ela tivesse ao se lado, acenando loucamente para ele.

Sinto a obrigação de corrigir todos os erros passados desta família, mais não consigo nem enxergar os meus. Sempre estourando na hora errada, com a pessoa errada. É impressionante a minha capacidade de falar merda!

Como uma velha ranzinza me sinto com mais de 60 anos, pra onde foi minha juventude? Pra algum lugar junto com a minha felicidade, que há tempos tenta me fazer companhia, mais por algum motivo eu a expulso aos pontapés e berros.

Por que é sempre tão pesado ter que ter uma carreira perfeita, porque seu irmão isso sua irmã aquilo. Qualquer coisa menos que a carreira perfeita e milionária seria um fracasso. Seria??? Será... mundo em crise, perfil diferente do ideal, isso e mais aquilo. Tudo indica uma profissão não muito espetacular. E como agüentar os olhares de reprovação.

É difícil encarar eles e dizer que nem tudo é perfeito. Eles não entendem e continuam com sua filosofia de banca de jornal, soltando bordões de livros de auto-ajuda. “Não fale assim, é só uma fase, não vê sua irmã??”

Sim, eu vejo ela, ele e todo mundo, não, não é uma fase, é a realidade, é a minha personalidade, e desculpa se não sou igual me imaginaram. Desculpe se não sou a primeira em tudo, se a minha personalidade não é igual a do Jack Welsh, e se eu prefiro me esconder do mundo a fazer parte dele.

Desculpe se sou a pessoa menos perfeita que poderia ser, logo no meio de tantas pessoas perfeitas. De erros já bastam os meus, não quero viver com o peso de não cometer nenhum, só porque essa família já cometeu os erros aceitáveis.

Com um sorriso no rosto, é como se me falassem, “Sorry Thaís, vc não tem direito de errar, pare de ser molenga e seja perfeita. O que? Suas notas não são as melhores? O que? Não vão te escolher para oradora? Não acredito que você é assim? Seus irmão chegaram tão longe? Como você não consegue?”

Eu não consigo porque estou cansada demais para tentar. Cansada de carregar esse fardo nas costas. Cansada de ser comparada. Cansada de carregar todos essas expectativas. Deixe-me viver a minha vida, com os meus erros. Já é difícil demais ser eu, imagina quando além de ser eu ainda tenho que ser aquela que desejam que eu seja.

Não entendeu? Nem eu!

4 comentários:

Levi Noronha disse...

Térwis, esse negócio de cobrança é complicado mesmo não?? Na verdade a minha realidade é diferente. Ninguém me cobra além de mim mesmo e eu acho que eu faço isso mais do que mil pessoas juntas... A solução é esquecer, deixar entrar por um ouvido e sair pelo outro, já que a única pessoa com a qual viveremos 24 horas por dia até morrermos, seremos nós mesmos. Se não estamos bem conosco ai complica.

Um beijo!

Levi Noronha disse...

Ei, abandonou aqui???

Acomode-se. O tempo é seu! disse...

Opa Térwis!
Pois é acho que comigo aconteceu um tanto parecido tb...
Durante anos fui forçado a ser militar por causa do sucesso dos meus irmãos nessa carreira de estabilidade e mordomias estatais.

Quando passei em ADM, me puxaram a orelha, bateram e me assediaram moralmente quando decidi vir para Itajubá.

Mas hoje em dia a minha família amadureceu mais um pouco e está impressionada e feliz com a minha coragem de vir aqui e conseguir me sustentar sozinho nessa megalópole itajubense...

Hoje em dia a minha tia quer que eu seja professor, e meu irmão quer que eu volte pra Lorena para abrir um negócio com ele!

A única coisa que posso fazer é dar risada. Pois é cômico como eles idealizam aquilo para que sejamos ser. Infelizmente, seremos sempre comparados e julgados. Até no serviço é assim.

Mas com a minha família eu aprendi a conviver com isso. E hoje pra mim, sucesso é meu desejo saciado e meus planos e metas alcançados. Doa a quem doer!

Como eu um dia disse a um amigo: " Já cansei de fazer as coisas por obrigação! Agora quero fazer por paixão!"

Bjos e parabéns pelo Blog!

Tatiana disse...

Tháááááá que texto é esse??? Você andou lendo os meus sentimentos tb??? Caramba Thá, vc conseguiu traduzir em palavras a maior parte daquilo que sinto na minha casa tb... ;(... é triste isso, né? As vezes fico com raiva, tenho vontade de sair berrando mundo afora sem ninguém pra me encher a paciência, mas as vezes eu simplesmente aceito.. é complicado... e p fato é que sou a mais velha. Se pensava que era coisa de irmão caçula dançou... pq comigo acontece a mesma coisa.

Sinceramente, eu te vejo como uma pessoa com um potencial maravilhoso e super inteligente, com garra, fibra e que irá se dar muito bem sim! Bem no sentido de ser feliz mesmo, entende??? Feliz com o que te faz se sentir assim e não com o que as pessoas querem. As vezes nossos pais, avós acabam projetando a felicidade deles na da gente e atrapalhando tudo, mas acredito que seja para o nosso bem mesmo... só não podemos deixar que o desejo deles fique no comando, entende? Tento fazer isso, mas as vezes me dá uma réééivaaa!!! :))
Te amo !
Beijos