sábado, 22 de agosto de 2009

"Vamos começar de novo..."

Escrever, um vício? Talvez. Um desabafo? Com certeza. Pessoas vivem de suas palavras em papel, pessoas cantam palavras em papel. Pessoas escrevem por profissão e dom ou a toa, pra passar o tempo, organizar as idéias abrir o coração.

Palavras pequenas, palavras apenas, palavras...momentos.”

Na confusão de uma vida cheia de deveres, poucos diretos ando encontrando. Então na tumultuada vida de compromissos, resolvi voltar-me as palavras, como válvula de escape para a mente que não consegue pensar de tão cansada.

Um cansaço moral, cansaço da vida que levo. Muito tempo sem mudanças dá nisso. Quero revolucionar a vida que tenho, mais o cronograma apertado só me deixa ir até o próximo compromisso. Entre festas, trabalhos e responsabilidades. Entre pessoas, superiores e subordinados. Entre amigos, estranhos e conhecidos. Me vejo só, rodeada de pessoas, sem ter alguém para correr quando a coisa aperta, sem ter para quem dividir minhas alegrias e tristezas, sem poder contar meu dia e minhas coisas bobas.

E nessa fuga da solidão, quero ficar sozinha, mais parece que é impossível. O livro de marketing me olha feio, me xingando de nomes mil para estudá-lo. E a única coisa que penso quando o olho é sono!

O importante é não desanimar, aproveito a primeira semana de aula, coloco uma roupinha melhor, uma base na olheira e bôra festar. Mais num foi tão bom assim, alguns fatos me cutucaram fundo. Antes fosse só por isso. Mais digamos que muita vergonha alheia além de ficar correndo o tempo inteiro atrás de uma amiga empolgada demais. Ai, o forró! Faz tanto tempo que não danço e o máximo que ouvi foi uma música, deixa para próxima.

Mais calma! Começo de semestre, minha vida está sendo definida. E se Deus quiser “daqui pra frente, tudo vai ser diferente...”

"Achei um 3x4 teu e não quis acreditar
Que tinha sido há tanto tempo atrás
Um exemplo de bondade e respeito
Do que o verdadeiro amor é capaz.
A minha escola não tem personagem
A minha escola tem gente de verdade
Alguém falou do fim do mundo,
O fim do mundo já passou
Vamos começar de novo:
Um por todos, todos por um.
O sistema é mau, mas minha turma é legal
Viver é foda, morrer é difícil
Te ver é uma necessidade
Vamos fazer um filme.
E hoje em dia, como é que se diz: "Eu te amo."?
Sem essa de que: "Estou sozinho."
Somos muito mais que isso
Somos pingüim, somos golfinho
Homem, sereia e beija-flor
Leão, leoa e leão-marinho
Eu preciso e quero ter carinho, liberdade e respeito
Chega de opressão.
Quero viver a minha vida em paz.
Quero um milhão de amigos
Quero irmãos e irmãs
Deve de ser cisma minha
Mas a única maneira ainda
De imaginar a minha vida
É vê-la como um musical dos anos trinta
E no meio de uma depressão
Te ver e ter beleza e fantasia.
E hoje em dia, como é que se diz: "Eu te amo"?"
(Vamos Fazer um Filme? - Legião Urbana)

3 comentários:

Nikolas D. disse...

Hey Therrys! Legal vc voltou a escrever! hahah

Vc se sente só porque acha q ninguém te entende?

Vc já pensou alguma vez q as pessoas nunca respondem o q vc quer realmente ouvir em relação a certos temas?

Bom... preciso desabafar com alguém sobre algo (mto específico né), Então vc vai me emprestar seu ouvido qualquer dia entendeu? Vlw! Brigado viu!

Vai pro céu!

Thaís disse...

Fala Ribolas!! meu ouvido está aí.... é só desabafar!!!

valeu pelo coments!!

bjao

Levi Noronha disse...

Tééérwisss!!! Que legal seu blog, eu não sabia que vc tinha um!!! A isa que me falou!! Eu tenho um também!!! http://opensamentocorrente.blogspot.com

Espero que goste...

Ahhh, adorei o "amiga empolgada demais!!!" e a parte do livro de MKT!!!

beijão