quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

"VIVA A SUA MANEIRA NÃO PERCA A ESTRIBEIRA SAIBA DO SEU VALOR"

A vida é engraçada, quando a gente acredita ter o controle da situação, tudo muda, só pra vida mostrar quem é que manda!

O que fazer? Temos sempre 2 opções, aceitar a mudança e lutar pelo melhor ou ficar reclamando que não tinha que ser assim. Aquele livro quem mexeu no meu queijo, mostra bem isso.

Livros de auto-ajuda a parte, gosto mesmo de pensar na vida como algo novo e que eu não entendo. Hoje fiquei sabendo de algo especial, mais que o responsável, ainda não percebe a magnitude de tudo. Engraçado. A mudança causa medo. O seu humano sempre assusta quando cai em algum terreno novo, inexplorado.

Aí está a diferença entre os que chegam a algum lugar e os que nunca saem. A pessoa que falo, chega em qualquer lugar sempre. É claro que nem tudo são flores e perfeição. Qual seria a graça de tudo isso. Qual a graça de uma vida sem joelho ralado, coração partido, bolso vazio e escorregões.

A mudança traz medo, mais faz crescer. O medo de mudar é normal, mais é a mudança que traz as realizações que precisamos. É no momento de mudança que encontramos o que estava perdido e faltando. São nesses momentos que decidimos se seremos coadjuvantes ou o ator principal da nossa vida!

Agarre as oportunidades de ser feliz! Esqueça os problemas! Quem vive de problema é oposição do governo!

Seja feliz, e encare tudo como uma coisa incrível, uma chance única de escrever sua historio do jeito que você quiser, sem o palpite de quem não interessa! Escreva o que quiser, aproveite as cores que a vida te deu, e pinte! Pinte a vontade, como se sua vida dependesse disso! Pinte, escreva, colora! “VIVA A SUA MANEIRA NÃO PERCA A ESTRIBEIRA SAIBA DO SEU VALOR, E AMANHEÇA BRILHANDO MAIS FORTE, QUE A ESTRELA DO NORTE QUE A NOITE LEVOU!”

3 comentários:

Larissa Alves disse...

adorei o texto e o modo como você escreve.Parabéns :)
:*

joakasfabio disse...

Só tenho que concordar com você. Ninguém poderia definir melhor a vida louca que vivemos. Parabéns.

Ana Beatriz disse...

Lindo texo, que reflexão fui obrigada a fazer agora,mas uma coisa é certa,deixei de sr codjunvante e assumi o papel principal da minha história.